Carnaval e saúde bucal

 É serpentina pra cá, marchinha pra lá e os quatro dias mais agitados do ano chegam recheados de energias positivas! Apesar de divertimento ser a palavra-chave desse feriado, há quem acabe passando dos limites e exagere, por exemplo, no consumo de bebidas alcoólicas. E se você pensa que são “apenas quatro dias”, acredite, mesmo durante um período mais curto, é fundamental cuidar da saúde bucal. 

Durante o Verão, quando a dupla álcool e calor intenso entram na avenida, o resultado pode ser a desidratação, um risco e tanto para a saúde geral. E os beijoqueiros de plantão podem ser prejudicados nessa ‘ala’, já que a desidratação pode acarretar em dificuldades ao falar e beijar, desencadear manchas nos dentes e também o temido mau hálito. Isso acontece porque com a falta de água, a saliva perde seus efeitos antibacterianos. Nesse sentido, outra dica importante para brilhar com a alegoria do bom hálito é comer em intervalos curtos. Por fim, para tirar dez na categoria saúde, se você for ingerir álcool, alterne pequenas doses com goles proporcionais de água. Também no Carnaval, os beijoqueiros devem ser cautelosos. A “doença do beijo”, antigo nome popular da mononucleose infecciosa, aparece no período da folia, que favorece a circulação silenciosa do vírus por ser responsável pela doença que usa a boca como uma porta de entrada.

Já no quesito alimentação, o mestre sala e porta-bandeira são as maçãs e os chicletes sem açúcar. As maçãs porque são alimentos detergentes que limpam os dentes na falta da escova e as gomas de mascar disfarçam o mau hálito e neutralizam o pH da boca.

E quem deseja fechar o desfile do sorriso pela avenida com chave de ouro, não deve esquecer da proteção labial. Já que ficam expostos à luz solar por longos períodos, os lábios precisam ser hidratados constantemente.  

Dra. Iara Hamaoka
Cirurgiã-Dentista especialista em Periodontia
Responsável por Promoção de Saúde na OdontoPrev